Millenials emergem como consumidores de cruzeiros de luxo

Esta foi uma das principais conclusões de um inquérito da Cruise Lines International Association sobre hábitos e tendências entre os viajantes de cruzeiros.

Um estudo da Cruise Lines International Association (CLIA), a maior associação mundial da indústria dos cruzeiros, concluiu que emergiu uma nova geração de viajantes de luxo, essencialmente entre os chamados millenials, ou seja, pessoas nascidas entre 1982 e 1998. De acordo com o estudo (2018Cruise Travel Report), que se baseou num inquérito, 24% dos millenials fizeram um cruzeiro de luxo nos últimos três anos. E a percentagem de millenials que incluirão um cruzeiro na sua próxima viagem subiu de 63% para 70%.

O inquérito foi conduzido pela J.D. Power e abrangeu um painel de consumidores consultado em Agosto de 2017 composto por 792 viajantes de cruzeiros e 813 pessoas que não viajam em cruzeiros. Do total dos inquiridos, 90% residem nos Estados Unidos e 10% no Canadá. Finalmente, o painel abrangeu consumidores com 18 ou mais anos de idade, rendimentos anuais superiores a 40 mil euros e que tivessem feito uma viagem nos últimos três anos.

Mais uma vez, o estudo foi um barómetro dos hábitos, das atitudes e das preferências dos viajantes de cruzeiros. Para Cindy D’Aoust, presidente e CEO da CLIA, “o estudo confirma que as viagens de cruzeiros continuam a derrubar barreiras geracionais, e que existem actualmente cruzeiros para todo o tipo de viagens, estilos e orçamentos”.

Outra das conclusões do estudo foi a de que 2017 constituiu o Ano da Amizade nos cruzeiros. Foi um ano em que o número de viajantes de cruzeiros que optaram por este sistema de viagem para passar mais tempo com a família subiu face ao ano anterior. E em que 40% dos inquiridos assumiram preferir partilhar um cruzeiro com o/a companheiro/a ou crianças em vez de o fazerem com outro tipo de pessoa.

O estudo também concluiu que 58% dos viajantes de cruzeiros acreditam que um cruzeiro é o melhor tipo de férias, uma percepção que se tem mantido consistente. Os inquiridos mostraram elevada preferência por cruzeiros de rio (81%) e oceânico (73%), valores acima dos demonstrados relativamente a cruzeiros rumo a hotéis ou estâncias turísticas (62%).

O estudo pode ser consultado aqui

 

 

Fonte: Jornal da Economia do Mar

Deixe seu comentário

Comentários:

Leia também:

Enquete


Gostou do novo Site do Jornal Portuário





videos